A SUA PELE

O processo de envelhecimento da pele

A pele tem o seu próprio ciclo de renovação. As células da pele são continuamente regeneradas na camada inferior e superior e movimentam-se para cima para substituir as células mais envelhecidas da superfície da pele. No entanto, à medida que envelhecemos, esta taxa de renovação celular diminui, provocando mudanças na pele.

O ciclo celular da pele

Numa pele mais jovem, as células da pele demoram cerca de 28 dias para chegar à superfície. A pele mais madura, no entanto, precisa de cerca de 40 dias. Isto significa que, no momento em que as células atingem a superfície, estas são mais velhas em cerca de 12 dias e a pele torna-se uma acumulação de células envelhecidas e mortas. A duração da viagem de uma célula da pele depende também de vários outros fatores, como a exposição aos raios UV, a poluição, a falta de sono e a nutrição, contribuindo todos para uma taxa de renovação celular mais lenta.

Pele mais jovem

 

Não só o ciclo de renovação celular da pele é mais rápido numa pele mais jovem, como o pigmento melanina, que dá cor à pele, também é distribuído de forma mais uniforme, criando um tom de pele uniforme. A barreira de hidratação natural na camada superficial da pele funciona bem para hidratar a pele e evitar a perda de água. Isso, juntamente com as fibras de colagénio, elastina e fibrilina, deixam a pele mais lisa, firme e macia.

 

A pele aos 30 anos

Aos 30 anos, o ciclo de renovação celular da pele começa a desacelerar, o que significa que a pele é menos capaz de apoiar-se e defender-se por si própria. Os fatores de stress externos e internos têm um efeito maior sobre a pele, sendo identificados como os primeiros sinais de envelhecimento: linhas finas, rugas e perda de luminosidade.

A pele aos 40 anos

Nos 40 anos, o processo de regeneração da pele continua a abrandar ainda mais. Muitos anos de exposição a agressores externos começam a danificar a pele, destruindo a elastina, o colagénio e a fibrilina que mantêm a pele firme e flexível. As linhas mais profundas e rugas, o tom de pele irregular e a perda de firmeza tornam-se mais visíveis.

A pele madura e pós-menopausa

A diminuição dos níveis hormonais que acompanha a menopausa deixa a pele mais frágil. A pele perde firmeza e colagénio, causando flacidez. A pele perde capacidade de proteção contra os raios UV, conduzindo ao aparecimento de manchas escuras. As glândulas sebáceas deixam de funcionar da mesma forma e a barreira de hidratação perde eficácia, deixando a pele desidratada e mais sensível. A taxa de renovação celular é mais lenta, fazendo com que as células envelhecidas se acumulem na superfície da pele, deixando-a mais seca e sem brilho.

Com um profundo conhecimento das diferentes etapas da pele, as nossas gamas foram especialmente desenvolvidas para responder às necessidades da sua pele, melhorando visivelmente a aparência da pele em qualquer idade.

Descubra aqui as nossas gamas.

Conheça as várias camadas da pele

Sabia que a pele é o maior órgão do corpo humano? É composta por três camadas principais, cada uma com múltiplas funções:

  • A epiderme é a camada superficial da pele, onde se encontra a barreira de hidratação que protege o corpo contra as agressões externas
  • A derme, a camada intermédia, dá à pele a sua estrutura, regula a temperatura e fornece nutrientes à epiderme
  • A hipoderme, a camada mais inferior, proporciona isolamento e atua como um amortecedor de choques para proteger os órgãos internos.

A epiderme

A espessura da camada da superfície varia: a pele das pálpebras pode ser tão fina como 0,5 milímetros, enquanto tem uma espessura de cerca de 1,5 mm nas palmas e plantas dos pés. A epiderme é constituída principalmente por células da pele chamadas queratinócitos, que defendem a pele contra os danos ambientais, como raios UV, poluição e bactérias. Estas células da pele também formam uma barreira de hidratação que evita a perda excessiva de água. As células novas da pele são geradas nas camadas inferiores e viajam, continuamente, em direção à superfície para substituir as células mais envelhecidas da pele, que morrem gradualmente. O tom de pele é definido por célulasdesignadas por melanócitos, as quais produzem o pigmento de melanina e encontram-se na epiderme.

A hipoderme

Esta é a camada mais profunda e às vezes não é considerada, realmente, parte da pele. É constituída, essencialmente, por gordura para proporcionar o isolamento térmico e proteger o corpo, atuando como um amortecedor de choques. Esta camada gordurosa de tecido conjuntivo é a que liga o resto da pele aos ossos e aos órgãos internos.

A derme

A derme é a camada mais espessa e é composta principalmente por tecido conjuntivo, que dá à pele a sua estrutura e elasticidade através de fibras de proteínas chamadas colagénio, elastina e fibrilina. É um pouco como uma camisola de malha espessa ou molas num colchão, mantendo a pele firme, mesmo quando puxada ou esticada. A derme contém, também, vasos sanguíneos que enviam os nutrientes até à epiderme. Aqui encontram-se os folículos pilosos e as glândulas sudoríparas, que regulam a temperatura. As glândulas sebáceas, que aumentam as propriedades à prova de água, também se encontram aqui.